Consultoria Empresarial

Avaliação Patrimonial Inventario Patrimonial Controle Patrimonial Controle Ativo



Consultoria Empresarial Passivo Bancário Ativo Imobilizado Ativo Fixo



Avaliação Patrimonial Inventario Patrimonial Controle Patrimonial Controle Ativo



Consultoria Empresarial Passivo Bancário Ativo Imobilizado Ativo Fixo



Efeitos da Depreciação

Gestão Patrimonial e o Balanço Patrimonial de Inicialização


O Ativo Imobilizado e os efeitos positivos e danosos da Depreciação!

688-05-2024

Quando se tem o objetivo de manter a gestão empresarial seguindo princípios da governança corporativa, é importante atentar-se há algumas tratativas e controles visando a padronização, respeitando regras de mercado e mantendo o controle de fato para apuração dos resultados empresariais.

  • O que é o Ativo Imobilizado?

O ativo imobilizado é o conjunto de bens administrado de forma individual que tem por objetivo a operação da empresa, seja ela comercial, industrial ou de serviços. O ativo imobilizado de forma geral é subdividido em contas contábeis, que mencionaremos a seguir, onde os bens são classificados por grupos e inseridos nas respectivas contas. Dentre as contas, podemos citar as principais como: terrenos e edificações, máquinas e equipamentos, móveis e utensílios, equipamentos de informática, veículos, equipamentos de segurança, aeronaves, embarcações, obras em andamento, entre outras. A aquisição de qualquer item do ativo imobilizado deve sempre estar associada a uma conta contábil, isso para ser registrado na contabilidade e, simultaneamente, também controlado por meio do controle patrimonial, gestão analítica dos bens do ativo imobilizado.

  • O start da depreciação deve ser o momento inicial da utilização do mesmo.

Ainda há no mercado algumas dúvidas quanto ao início da depreciação dos bens do ativo mobilizado. Há muitas empresas que dão o início a depreciação no momento que o bem é lançado contabilmente e, também, no controle patrimonial. A partir desse momento inicia-se o processo de depreciação, isso deve ocorrer quando um ativo é comprado isoladamente e já entra em operação. O momento da operação é sim o start para iniciar a depreciação desse bem, portanto é importante atentar-se que quando se adquire bens para um projeto, mesmo esses bens sendo lançados na contabilidade e no controle patrimonial, os mesmos não devem depreciar no momento de sua aquisição e sim quando esse projeto estiver devidamente concluído. Dessa forma, todo o conjunto irá iniciar a depreciação de forma simultânea.

  • A Instrução Normativa da Receita Federal com relação a Depreciação.

A Receita Federal do Brasil, por meio de instruções normativas, define taxas de depreciação associadas à conta contábil. Essas taxas devem ser utilizadas respeitando o limite que um bem pode depreciar para fins de apuração fiscal, ou seja, a depreciação é utilizada para dedução do imposto de renda e da contribuição social para empresas tributadas pelo lucro real, seja trimestralmente ou anualmente suas apurações. Entretanto, essa apuração deve atender apenas aos interesses do fisco e não aos interesses da gestão empresarial. Muitas empresas estão adotando dois critérios de apuração da depreciação e as mesmas devem ser tratadas gerencialmente, para evitar a duplicidade, tanto na apuração dos resultados empresariais quanto na apuração do imposto.

  • A vida útil de um bem deve ser definida periodicamente

A forma correta que vem ganhando espaço no mercado para a apuração da depreciação, mensal ou anual, é por meio da determinação da vida útil de um bem. Dessa forma, evita-se distorções impostas, muitas vezes, pela instrução da Receita Federal, apenas exemplificando, um computador conforme determina a instrução normativa da Receita Federal tem uma vida útil de 5 anos, quando na realidade um computador após 2 ou 3 anos já está totalmente ultrapassado, sem qualquer valor para o mercado. Diante disso, sua depreciação deveria ser maior e isso pode acontecer tanto para aumentar a depreciação quanto para diminuir, impactando diretamente no resultado de empresas, mas é a forma correta de se definir a depreciação de um ativo. A vida útil é fundamental nesse momento.

  • A importância de laudos técnicos para a definição da Vida útil e do valor residual

No momento de aquisição de ativos é importante que a equipe contábil ou os responsáveis pela aquisição, caso a empresa disponha de uma equipe de engenharia, definam a vida útil de cada ativo e essa vida útil seja utilizada para o processo de depreciação, cada ativo terá uma vida útil diferenciada e em contrapartida uma depreciação com taxas diferenciadas. Entretanto, quando a empresa já tem um conjunto de ativos e os mesmos estão depreciando conforme determina a Receita Federal, e a empresa tem por objetivo fazer a revisão da vida útil para implementar novas taxas de depreciação é importante que seja contratada uma empresa especializada em gestão do ativo imobilizado ou gestão patrimonial. Diante disso, é importante realizar um inventário geral de todos os ativos, contemplando inclusive o estado de conservação de cada um, para então definir com base na tabela da ABNT e do IBAPE, a vida útil determinada e a vida útil remanescente de cada ativo e, com isso, definir novas taxas de depreciação. Isso, de forma geral, é feito por empresas especializadas, visto que a empresa não pode contar com a equipe própria, já que a mesma não tem qualificação que abranja todo o conjunto de ativos para então definir a nova vida útil.

  • O impacto da depreciação fiscal nos resultados da empresa, danificando custos.

É muito comum ocorrer em reuniões de gerentes, ou da alta direção, discussões sob os efeitos da depreciação na formação dos custos de produtos e serviços e como isso impacta nos resultados, ou mesmo na possibilidade de comercialização dos itens da empresa. Há casos de máquinas que têm a vida útil estimada pelo fabricante de até 20 anos e são depreciadas em 10 anos baseado em normas da Receita Federal, isso com certeza trará um custo maior para a empresa. Dessa forma, é fundamental que a empresa utilize 2 depreciações, uma para atender o fisco e outra para atender aos resultados da empresa, estendendo assim a vida útil do ativo com o efeito menor da depreciação nos resultados.

  • A depreciação com base na vida útil uma tendencia que veio para ficar

É importante atentar-se que a depreciação societária é uma tendência que veio para ficar e fazer parte da gestão empresarial, minimizando impactos nos resultados com base nessa depreciação. É fundamental que a empresa realize periodicamente a revisão da vida útil de seus ativos, sempre com foco em determinar a vida útil remanescente de cada ativo e, também, o seu valor residual, dessa forma a diferença entre o custo de aquisição e esse será o valor a ser depreciado com base na vida útil remanescente determinada por meio de laudos de avaliação. Isso é fundamental para empresas que buscam ser mais competitivas e ter um melhor resultado, seja na esfera de custos, como também aumentando suas receitas.

  • A importância de contratar empresas especializadas em Gestão Patrimonial

Para a realização de todo o levantamento dos bens do ativo imobilizado, com foco na revisão da vida útil, é importante que seja contratada uma consultoria em gestão patrimonial, com diversos projetos já realizados e principalmente validados por empresas de auditoria. Dessa forma, a empresa pode ter a certeza que as distorções em todo o processo serão mínimas e isso trará uma maior confiabilidade e credibilidade a todo o projeto realizado com foco na revisão da vida útil determinada e remanescente de cada ativo, sempre respeitando normas da ABNT e do IBAPE, que são as fontes de informações e dos conceitos obtidos para esse tipo de trabalho.

  • Somos a AXS Consultoria Empresarial – Divisão de Ativos

AXS Consultoria Empresarial está no mercado de gestão do ativo imobilizado realizando projetos de inventários e avaliação do ativo imobilizado ou seja do ativo fixo há mais de 10 anos, com projetos realizados em grandes grupos empresariais em todo o território nacional sempre atendendo normas da ABNT do IBAPE e, também, respaldadas em orientações do CPC 01 e do CPC 27, além de determinações da legislação contábil. Pensando em revisar a vida útil do seu parque do ativo imobilizado, entre em contato com a equipe da AXS Consultoria Empresarial com certeza faremos o melhor projeto para sua empresa. Contamos com o time de profissionais altamente qualificados dentre eles podemos citar: inventariantes, assistente de inventários, avaliadores, técnicos em avaliação, peritos avaliadores e engenheiros, todo esse conjunto de profissionais estão à disposição para a realização de projetos em nossos clientes. Aguardamos seu contato.

www.axsconsultoria.com.br

www.testedeimpairment.com.br

www.placadeativofixo.com.br

https://www.axsconsultoria.com.br/solucoes-em-controle-patrimonial-inventario-patrimonial

Canal Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCsLJqA8_7glKeEdlsW--ZHQ

e-mail: contato@axsconsultoria.com.br

+55 (15) 991051487 – (15) 988151487

Walber Almeida Xavier de Sousa - Diretor da AXS Consultoria Empresarial ( www.axsconsultoria.com.br ), atua como Consultor e Assessor em Gestão Empresarial em empresas de pequeno e médio porte, também como Conselheiro Empresarial e atuou também como Professor Universitário.

Formação Acadêmica:

  • Graduado em Ciências Contábeis (UNISO)
  • Pós-Graduado em Contabilidade Gerencial e Controladoria (UNISANTANA)
  • MBA em Gestão Empresarial (FGV)
  • MBA em Marketing Estratégico – (Athon)

Exclusivamente no mercado de Consultoria e Assessoria desde 2012.

  • Consultoria e Assessoria – Gestão Empresarial
  • Reestruturação de Pequenas e Médias Empresas
  • Gestão Estratégica de Custos
  • Renegociação de Dívidas Bancárias – exclusivamente empresarial
  • Inventário e Avaliação Patrimonial
  • Avaliação de Bens Móveis e Imóveis para Financiamentos e Seguros
  • Software de Gestão Patrimonial
  • RFID – Identificação por Rádio Frequência
  • Business Valuation
  • M&A – Fusões e Aquisições
  • Teste de Impairment (Recuperabilidade)

Estamos em Sorocaba – SP, atendemos o Brasil!!!

São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Espirito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Distrito Federal, Bahia, Sergipe, Paraíba, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Alagoas, Piauí, Pará, Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia e Rio Grande do Norte.

 



Data: 10/06/2024




Compartilhar:


Quer ganhar uma consultoria grátis? Deixe seus dados abaixo: